NOTÍCIAS

Agenda 2030: vamos entender para aplicar?

Por Priscila Leal, gestora ambiental e consultora da Biotera.

A Agenda de Desenvolvimento Sustentável Pós-2015, agora chamada Agenda 2030, corresponde a conjunto de programas, ações e diretrizes que orientarão os trabalhos das Nações Unidas e de seus países membros rumo ao desenvolvimento sustentável.

Concluídas em agosto de 2015, as negociações da Agenda 2030 culminaram em documento ambicioso que propõe 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas correspondentes, fruto do consenso obtido pelos delegados dos Estados-membros da ONU. Os ODS são o cerne da Agenda 2030 e sua implementação ocorrerá no período 2016-2030.

A agenda 2030 requer o envolvimento de ações de toda a sociedade para que possamos contribuir para um desenvolvimento mais sustentável. As redes locais do Pacto Global da ONU se dedicam a traduzir os ODS para as empresas, possibilitando que elas usem essas metas para promover melhores práticas corporativas e oportunidades de crescimento sustentável.

Há diversos mecanismos para que empresas possam entender, analisar e aplicar os ODS na política empresarial:

O guia Um Pacto Global para o desenvolvimento sustentável, há orientações de como as empresas podem ajudar a avançar no cumprimento da Agenda 2030, operando alinhadas com os ODS.

A publicação "Matrizes setoriais para os ODS" expõe casos específicos por setor, com exemplos e ideias para ações corporativas relacionadas aos ODS. Uma série de edições com cada matriz apresentará as principais ações e decisões tomadas por diversas empresas para os ODS. A primeira é sobre o setor de serviços financeiros; A próxima será sobre transportes, cuja primeira versão, ainda em formatação, se encontra disponível. Já o guia Call to action: derrubando barreiras legais para o empoderamento econômico das mulheres chama a atenção para a importância da igualdade de gênero nas organizações.

O Poverty Footprint é uma ferramenta de avaliação que possibilita empresas e sociedade civil fazerem parcerias para a compreensão dos impactos corporativos multidimensionais da pobreza. Como uma ferramenta que ajuda a implementar os ODS, o guia promove o engajamento entre as partes interessadas e a parceria entre empresas e sociedade civil como forma de estabelecer estratégias de negócios para a redução da pobreza.

No caso da publicação Contribuições das Associações Empresariais e Iniciativas Setoriais para o Desenvolvimento Sustentável, ela apresenta exemplos de como as associações empresariais podem e estão contribuindo para o desenvolvimento sustentável. Esta coleção de cases demonstra como os negócios podem ajudar seus membros a avançar no desenvolvimento sustentável por meio de informação e disseminação de conhecimento; capacitação e educação, especificações e padrões técnicos; fomento a políticas públicas e promovendo parcerias.

Já o guia Implementando modelos de negócios inclusivos dá detalhes sobre modelos de negócios inclusivos e como empresas podem endereçar limitações internas e externas à sua implementação. Este manual também induz as empresas a alcançarem perspectivas únicas e contribuições para pessoas de baixa renda, funcionários e partes interessadas na sua cadeia de valor e comunidade.

Finalmente, a publicação Empresas: Uma força poderosa para promover o entendimento entre Religiões e Paz oferece uma importante contribuição nas duas áreas, trazendo benefícios para as empresas e as sociedades nas quais operam.

Ainda pensando na questão de entendimento das questões de sustentabilidade, há duas iniciativas digitais que visam explicar de forma amigável e otimista os sentidos de “sustentabilidade” e “desenvolvimento sustentável, atrelados aos ODS.

A primeira é mundoise.isebvmf.com.br, uma forma bem-humorada de abordar o valor “sustentabilidade” conforme contextos de situações da vida real. Foi lançada há poucos meses como interface lúdica do Índice de Sustentabilidade (ISE). Apresenta o conjunto de temas desse indicador para estimular a disseminação das práticas contempladas em seu questionário, assim como uma visão integrada sobre a agenda da sustentabilidade empresarial. Permite acessar informações sobre os temas tratados e seus inter-relacionamentos, e também conduz os mais interessados às perguntas do questionário.

 

A segunda – sustentáculos.pro.br –, em pleno lançamento, é mais dirigida a educadores em geral (inclusive pais de adolescentes) com o objetivo de facilitar o acesso aos melhores conteúdos, tanto sobre os aspectos mais conceituais da sustentabilidade do desenvolvimento (organizados em oito temas) quanto sobre cada um dos 17 ODS

Fontes:

http://www.pactoglobal.org.br/

http://www.agenda2030.org.br/

http://pagina22.com.br/2016/04/05/essa-tal-de-sustentabilidade/